6 Dicas para aumentar o envolvimento em eventos

//6 Dicas para aumentar o envolvimento em eventos

Você chega a um evento. Consegue estacionamento fácil, e ainda é cedo. Longe das filas, faz a sua acreditação e espera. Passam por si pessoas cujos olhares se cruzam mas ainda é cedo demais para falar. “Café por favor?” Quem serão?

Silêncio.

Passado o início do evento, chega a hora do Coffe Break, aqueles 15, 30 minutos ou mais onde por um milagre ou golpe de sorte, encontra pessoas cujos interesses e potencialmente as oportunidades podem ser criadas.

Mas quantas vezes não sai de um evento, carregado de cartões ou contactos que sabe que não vão dar em nada? E não é por mal, é simplesmente porque os interesses pessoais ou profissionais não são os mesmos?

Sente que houve ali um investimento sem retorno? Não está só.

 

 

Mas como mudar este sabor agri-doce e aumentar o envolvimento em eventos? Ficam aqui algumas dicas:

  • Na página da inscrição incluir dois campos: segmento de negócio e uma palavra “quebra-gelo”. Por exemplo no meu caso seria “Nuno Seleiro – Asserbiz – Marketing de Eventos – Adora passeios na praia e ler (alerta de cliché!!)” . A partir daqui as pessoas sabem o sector de negócio e algo mais sobre a outra pessoa (não vale colocar consultor, senior ou CEO). Aquando da acreditação (eletrónica e com impressão de etiquetas claro!) ficaria visível.
  • Teasers antes do evento – Locais a visitar, música local, gastronomia a provar, palavras ou expressões, clima, contactos úteis, vamos fazê-los salivar e convidar a participar em grupos privados. Email é uma ótima ferramenta.
  • Autorização para partilha de participantes antes do evento – dir-me-ão que pode ser alvo de spam mas é algo que em muitos eventos faz sentido e até já há grupos fechados de redes sociais (linkedin e facebook) de pessoas que fazem pequenas reuniões nos eventos. Tudo devidamente autorizado. Como passar a lista? Cria-se essa rede privada apenas para os convidados do evento.
  • Votações, lançamento de questões – o tempo das sessões expositivas não permite está adequado ao século XX. Todos queremos ser parte da experiência e postar na Rede Social ou num mural com marcas não é o próximo passo: temos de comunicar com oradores, moderadores, votar questões e obter respostas, seja no auditório ou na Rede Social. Sermos espectadores não é suficiente.
  • Partilha das apresentações/conteúdos logo após o evento – por exemplo em troca de responderem ao inquérito de satisfação. O que se ganha? Feedback, contactos, proximidade. Assistimos muitas vezes a conteúdo interessante que fica guardado a sete chaves? Porquê se a partilha de conteúdo é exactamente o que se pretende?
  • Obrigado! – Despeça-se em grande! Agradeça, partilhe as fotografias, os momentos, os pormenores, o “making of”, os “behind the scenes”. Não é válido para todos os eventos mas não gostamos de ver o que está para além do óbvio? E agradecer de forma sentida, pode fazer quebrar o coração mais duro.

 

Muitas vezes nos esquecemos que quem vai aos eventos, tem família, levantou-se de madrugada, vem de outra cidade ou de outra parte do mundo, e quer o que nós queremos: sorrisos, um momento, um obrigado, algo que o faça sair mais rico de que quando chegou.

Até (muito) breve

PS – Este artigo foi escrito com a ajuda das ideias da Raquel Soares e ao som de Mr. Bowie. “and that is that”

Por | 2016-04-08T21:02:46+00:00 Abril 8th, 2016|Eventos|0 Comments

Deixe o seu comentário