A Tecnologia num Evento 2/6 – O início – O site para eventos

//A Tecnologia num Evento 2/6 – O início – O site para eventos

Era uma vez, não há muito tempo, que os cartazes e cartas invadiam as caixas de correio de empresas e potenciais interessados em assistir a eventos. O site para eventos não existia. As chamadas revistas da especialidade faziam também da divulgação um negócio relevante.

O evento era planeado com meses de antecedência, preparadas as artes gráficas e produzidos os materiais de comunicação. Erros, desistências, novas entradas, nada poderia ser alterado no papel. E o material não distribuído tinha o seu fim em armazéns perdidos para ser visto novamente em arrumações da década seguinte.
Se o evento fosse numa data próxima ou de um interesse específico, teria a sua oportunidade. Nos eventos de empresa, parceiros e fornecedores desdobravam-se em esforços em ligar para reforçar convites aos seus clientes.
Sim, ainda se pode promover o evento destas formas. 
Chega a primeira fase do digital…
Sim, ainda se pode colocar o evento num canto do site da empresa (caso não seja preciso pagar uma fortuna ou esperar semanas pela personalização do link), fazer um formulário de inscrição e colocar o programa para leitura via pdf. Já é muito bom mesmo.
…E ainda vemos as pessoas a aumentar o tamanho do conteúdo nos tablets e smartphones porque não conseguem ler direito.
Raios para a tecnologia!
Agora fala-se em sites responsivos, coordenadas gps, programas interactivos, vídeos de apresentação…Ah, e se o google não o encontrar é como se não existisse, causa desconfiança. “Este evento será bom?!”
Então interessa agora ter um site para eventos que permita ser atraente, dinâmico, atualizado, fácil de editar e adaptável a vários formatos, é isso? Porquê?
Porque os olhos e dedos também compram (e comem) e o que vemos no ecrã pode ou não levar-nos a decidir em ir ou ficar.
Então o que devem ter os sites para eventos?
1 – “Googlável” – Não detesta quando tem de saber o nome e local exactos senão não encontra informações sobre o evento? Então imagine o convidado/participante
2 – Adaptado e atualizado – para ser visto e consumido, é como a mulher de César não tem só de ser, tem de parecer. E o seu cliente pode estar em qualquer local, em qualquer dispositivo a ver o seu conteúdo. Atualizado porque não gostamos de ver novidades de há duas semanas pois não?
3 – Pagamento ou forma de inscrição – não obrigue o seu convidado a imprimir, ou só tendo uma forma de pagamento ou ter de ir a 2 ou 3 páginas. E em caso de dúvida, ligue, esteja lá, não o deixe ir embora.
4 – Conteúdo – Oh não, outra vez? Sim, para que seja visto e revisto e apreciado. E para que possa fazer publicidade sobre o evento. Ah, uma página de facebook para gerir eventos é… bom se já organizou eventos via FB sabe que só vê quem tem, fica sem contactos, não pode personalizar, tem o look da rede social e o google
Deixamos aqui um exemplo através de uma Landing Page (página específica) muito útil para focar na divulgação ou compra. , ou Gedii Evento The Genius in You
Isto é mesmo importante para o evento?
Bom, hoje em dia compra algo que ao pesquisar na internet lhe parece duvidoso, com fraco aspecto?
Ah e podemos colocar chat para ajudar a esclarecer mas isso fica para o capítulo 3, é já a seguir.
Por | 2015-08-29T19:59:10+00:00 Agosto 29th, 2015|Eventos|0 Comments

Deixe o seu comentário