Estudos de Mercado para empresas: Ferramentas e motivos para fazer em todas suas fases

Os estudos de mercado estão associados historicamente a pesquisas de lançamento de produtos, serviços ou empresas, por forma a definir o público-alvo, a comunicação, os argumentos de venda e mesmo a viabilidade, entre outras variáveis.

Com a crescente preocupação com a satisfação dos compradores/consumidores/utilizadores, surgiram os estudos de satisfação, que, à sua maneira são estudos de mercado.

Quem gosta mais, quem recomenda, quem investe mais, quando consome, qual o perfil, tudo isto pode ser obtido num estudo de satisfação.

Sim, a classificação de 1 a 5, as perguntas fechadas podem dizer muito do perfil do cliente.

Mas os mais relevantes, logo no início do negócio ou idealmente na fase da criação da ideia, são os estudos de mercado.

Os estudos de mercado têm como propósito compreender um conjunto de variáveis para adaptar a oferta, a comunicação e por vezes o próprio pós venda.

São úteis e válidos em que fases:

  • Concepção da ideia
  • Lançamento do serviço ou produto ou teste de visibilidade do mesmo | após x dias | x meses
  • Lançamento de uma nova campanha de comunicação
  • Avaliação de satisfação

Os “tradicionais” dizem respeito às fases de concepção e lançamento e entre outros, podem ser analisados:

  • Perfis Sócio Demográficos
  • Preferências de compra
  • Hábitos
  • Opinião sobre produtos similares (Análise de concorrência)
  • Auscultação do teste da ideia/conceito/produto da empresa
  • Avaliação de satisfação de outros concorrentes
  • Benefícios, motivos pela compra de um serviço ou produto, adequando depois a estratégia de comunicação

 

O consumidor diverge de país para país, de região para região, e a análise pode versar também sobre os concorrentes, a legislação, a a economia local.

 

Mas e como podemos fazer estudos de mercado para empresas?

 

Nos últimos 10 anos muito mudou neste serviço. E passamos desde já a algumas alternativas:

Estudo presencial com entrevistadores munidos de tablets – para estudos mais exaustivos, com abrangência local ou regional, e integração imediata dos dados, onde o público é escolhido “a dedo”. É uma evolução dos “estudos em papel”;

Social Media Research – com o potencial da segmentação das Redes Sociais, é possível questionar utilizadores da Europa de Leste que gostem de corrida, com mais de 35 anos, homens, sobre um determinado tema. É uma das novas tendências a ter em conta, com um ROI muito interessante, podendo ser gerido de uma forma completamente digital. É útil encarar em conjunto com investimento em publicidade digital e um mix com inquéritos pessoais.

O “velho” email marketing e SMS Marketing – são canais muito interessantes com importante ressalva da autorização dos dados e do conhecimento da marca. Sem isso, além das implicações legais, a taxa de resposta é diminuta. É extremamente útil quando já existe uma relação com a marca.

 

E que perguntas?

Depende do que quer saber. Mas há milhares de exemplos que podem ser adaptados das mais conhecidas plataformas. Com a atenção cada vez mais dispersa, definir objetivos, mesclar perguntas abertas e fechadas, definir orçamento e tempo.

Algumas ferramentas úteis:

E porquê fazer?

Seja no início, no crescimento ou na reestruturação, a nível local, nacional ou mundial, os Estudos de Mercado  para empresas (ainda) são a melhor forma de alinhar a estratégia e validar ou refutar ideias e pressupostos e quem sabe ganhar muito dinheiro ou evitar grandes perdas.

Com o crescimento do Marketing de Conteúdo, mais do que nunca, os clientes exigem comunicação dirigida, focada a eles, e os estudos de mercado, em conjunto com uma estratégia afinada de Marketing Digital, podem fazer toda a diferença entre o sucesso e insucesso de um negócio.

 

No nosso caso disponibilizamos desde tablets, entrevistadores, social media research, happyornot, aplicações móveis e temos o trabalho de terreno para ajudar.

Se quiser saber mais, obter informação adicional contacte-nos pelo 938297575 / 928105001 ou em conhecer@asserbiz.com

Leave a comment